Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 23 de maio de 2022

Siga nossas Redes Sociais

Aula 46 – 3ª Parte, Primeira seção – Capítulo III – A Salvação de Deus – A Lei e a Graça, artigo 3 – A Igreja, Mãe e Educadora

27/02/2022   .    Catecismo
Compartilhe

A Igreja, que é mãe e educadora, concede aos seus membros, os batizados, os meios necessários para a salvação. Assim, a Palavra de Deus, os sacramentos, os exemplos de santidade, o reconhecimento do papel de Maria na salvação e os testemunhos são oferecidos aos fiéis no seio da Igreja para alimentar sua vida em Deus. A liturgia e os sacramentos estão estritamente ligados à doutrina e, por isso, a vida moral dos cristãos é ‘um culto espiritual’ no qual eles oferecem sua vida a Deus.

A Igreja é a guardiã da verdade da salvação. Ela anuncia os princípios morais aos seus fiéis e a toda à comunidade humana. É papel dela pronunciar sobre qualquer questão que envolva a ordem social e os direitos fundamentais da pessoa humana. Mas esse anúncio não pode ser feito por qualquer pessoa e nem de forma aleatória ou arbitrária. Quem tem autoridade para se pronunciar em nome da Igreja é o Magistério da Igreja: os bispos e o papa.

O papel do magistério ordinário, o papa e os bispos, é ensinar aos cristãos a ‘verdade a se crer, a caridade se a praticar e a felicidade a se esperar’. Para isso ele conta com a ajuda da ciência dos teólogos, dos cristãos e de todos os homens de boa vontade. Assim sendo, todos os que contribuem para a vivência moral na Igreja devem fazer isso em espírito de serviço fraterno.

Os mandamentos da Igreja também se situam na linha de uma moral. Importante dizer também que a obrigatoriedade dos mandamentos da Igreja tem como fim a garantia do mínimo indispensável para a prática da fé. O primeiro mandamento – “Participar da missa inteira nos domingos e outras festas de guarda e abster-se de ocupações de trabalho” – procura santificar o ‘dia do Senhor’, o domingo; o segundo – “Confessar-se ao menos uma vez por ano” – assegura a preparação para receber a Eucaristia; o terceiro – “Receber o sacramento da Eucaristia ao menos pela Páscoa da Ressurreição” – garante o mínimo na recepção da Eucaristia; o quarto – “Jejuar e abster-se de carne, conforme manda a Santa Mãe Igreja” determina os tempos de ascese e penitência e contribuem para o autodomínio dos instintos; o quinto – Ajudar a Igreja em suas necessidades” – recorda aos fiéis o seu dever de ajudar nas necessidades materiais da Igreja.

A fidelidade dos batizados, seu testemunho e as boas obras é essencial para atrair mais pessoas para a Igreja. Por isso a missão da Igreja no mundo depende e muito de cada cristão. Pela vivência dos cristãos a Igreja é edificada e o Reino de Deus se torna mais próximo. Enquanto esperam ansiosos a segunda vinda de Jesus os fiéis não devem esquecer de viver bem a sua vida terrena.

Pe. José Antônio Ramos

Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184