Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 23 de maio de 2022

Siga nossas Redes Sociais

Aula 45 – 3ª Parte, Primeira seção – Capítulo III – A Salvação de Deus – A Lei e a Graça, artigo 2, Graça e Justificação

22/02/2022   .    Catecismo
Compartilhe

O que é a graça? O que é justificação? Graça e justificação são dois termos teológicos ligados à vida eterna do cristão. Justificação é o estado de estar conforme ao projeto de Deus, ou seja, pela graça de Deus recebida no batismo, o cristão retornará ao lugar para o qual Deus o criou. A transformação que o batismo causa na vida do cristão, na qual ele morre para o pecado e ressuscita para a vida, o leva a participar da vida divina.

A justificação é obra divina e acontece pela fé do cristão, que acolhe o convite de Jesus para a conversão. Pela justificação o ser humano se separa radicalmente do pecado e volta ao seu estado de origem. Por ela, o fiel acolhe a justiça de Deus concedida pela fé em Jesus Cristo, que nos concedeu a justificação pela sua paixão ao oferecer sua vida na cruz. Todos que acolherem a obra da justificação, que é a obra mais excelente de Deus, voltará a participar da vida divina para o qual ele foi criado.

A justificação vem pela graça de Deus. Graça é o favor ou socorro gratuito de Deus ao homem. Pela graça de Deus o homem participa da natureza divina. O homem foi criado por Deus para participar de sua natureza divina e, por isso, tem essa vocação para a vida eterna. A graça de Deus recebida no batismo é a graça santificante ou deificante, que o santifica.

Deus, além de ser a origem da graça é também o agente da graça no homem. A graça de Deus recebida nos sacramentos é um dom habitual. A graça habitual é uma disposição permanente para viver e agir conforme o chamado divino. As graças atuais são as intervenções divinas que acontecem na vida da pessoa, quer para convertê-la, quer para santificá-la no decorrer da vivência de fé.

Deus prepara o coração do homem para receber a graça, mas a resposta e acolhimento depende da liberdade humana. Se ele acolher essa graça será justificado e santificado. A graça recebida pelo homem nos sacramentos é chamada de graça sacramental. A graça dada aos fiéis pelos carismas é chamada de graça especial. Temos ainda a graça de estado, que ilumina o exercício dos que tem responsabilidade ministerial na Igreja.

O mérito, na dimensão da graça, seria o direito de receber de Deus a salvação. Mas será que temos mérito diante de Deus? No sentido jurídico não temos nenhum mérito, mas o temos pelo fato de Deus nos ter associado à sua obra de graça. É pela adoção filial adquirida no batismo que os cristãos possuem mérito diante de Deus. O mérito está na ordem da graça, pois ninguém merece a graça primeira a não ser que Deus lhe conceda.

A consequência da graça e da justificação na vida cristã é a santificação. Todos são chamados à santidade. O caminho da santificação exige o progresso espiritual, chamado de ‘mística’. É um caminho que passa pela cruz assim como foi na vida de Jesus. Todos os que seguem esse caminho esperam a graça da perseverança final e a recompensa da vida eterna.

Pe. José Antônio Ramos

Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184