Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 01 de julho de 2022

Siga nossas Redes Sociais

Aula 40: 3ª Parte, Primeira seção – A Vocação do Homem: a vida no Espírito – Capítulo I A dignidade da pessoa humana, artigo 1 – O homem imagem de Deus, artigo 2 – Nossa vocação à bem-aventurança, artigo 3 A liberdade do Homem

14/01/2022   .    Catecismo
Compartilhe

Nesta aula 40 do estudo do catecismo da Igreja católica iniciaremos na terceira parte do catecismo e o assunto é a vocação do homem à vida no Espírito. A vida nova que o cristão recebe no Batismo precisa seguir o caminho para a vida eterna. Iluminados pelos ensinamentos do catecismo vamos aprender nessa parte como seguir esse caminho.

O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. É a criatura mais amada por Deus, não porque seja melhor do que as outras, mas porque Deus quis assim. Cada criatura tem sua perfeição própria, mas há um certo grau hierárquico nas criaturas e o ser humano está acima das outras criaturas na hierarquia dos seres. Deus criou o homem com uma capacidade que não se encontra nos outros seres: a liberdade. Pela liberdade o homem pode escolher amar a Deus e, mesmo se escolher o mal, pode retornar ao caminho do bem pela graça da redenção em Cristo.

Seguir o caminho do céu será sempre uma luta dramática entre escolher o bem e evitar o mal. Mas Deus está sempre nos confortando e fortalecendo. Uma das pregações de Jesus que mais traz alento para a vida do cristão são as bem-aventuranças. Para perseverar nesse caminho o cristão deve buscar forças na palavra de Deus, no exemplo dos santos e na comunidade. Jesus deixou as bem-aventuranças, que são forças para os que vivem o Evangelho e esperam a felicidade eterna.

O desejo do ser humano é a felicidade e as bem aventuranças proclamam felizes os que seguirem o caminho de Jesus, mesmo sofrendo consequências na vida terrena. Esse convite de Deus à felicidade por meio das bem-aventuranças é dirigido a todos os seres humanos, mas de modo especial aos cristãos. Ao mesmo tempo que a escolha divina de seus eleitos os colocam numa situação privilegiada, exige deles a vida perfeita.

Desse modo, a liberdade é o aspecto mais digno do ser humano e o faz ser semelhante a Deus. O homem pode ser o ‘senhor’ de seus atos, escolher amar a Deus e chegar à perfeição e à felicidade. Ser livre significa ter a capacidade de escolher o bem e evitar o mal. O ser humano exerce sua liberdade quando pratica o bem e se torna cada vez mais livre quando o pratica. A liberdade só pode ser exercida quando não há influências externas ou internas que atrapalhe a tomada de decisões.

A liberdade do homem é finita, pois ele não pode simplesmente fazer o que quiser. Ao recusar o projeto de Deus pelo pecado, o homem quis ultrapassar os limites de sua liberdade e afastou-se de Deus, sofrendo várias consequências. Ao querer fazer sua vontade sem olhar para o projeto de Deus, o homem usa a sua liberdade de forma indevida e deixa de exercer sua verdadeira liberdade. Só Deus pode agir por si mesmo e fazer o que quiser porque, sendo o Ser infinitamente bom e perfeito, só faz o bem. Por isso Deus veio ao encontro do homem pecador e o salvou, livrando-o das consequências do pecado.

Pe. José Antônio Ramos

Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184