Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 29 de janeiro de 2022

Siga nossas Redes Sociais

Aula 35 – 2ª parte, segunda seção – Os sete sacramentos da Igreja – Capítulo II- Os Sacramentos da Cura, artigo 4 – O Sacramento da Penitência e da Reconciliação (n. 1420-1498)

11/12/2021   .    Catecismo
Compartilhe

Nesta aula vamos iniciar nos estudos dos sacramentos da cura: Penitência e Unção dos Enfermos. O sacramento da Penitência e da Reconciliação é muito importante na vida cristã. Por ele são perdoados os pecados cometidos após o Batismo e o fiel é reconciliado com Deus e com a Igreja.

Esse sacramento pode ser chamado de sacramento da Conversão, Sacramento da Penitência, sacramento da Confissão, sacramento do Perdão e sacramento da Reconciliação. Cada nome desses representa um aspecto desse sacramento.

Uma pergunta que pode ser feita seria: por que um sacramento da Reconciliação após o Batismo? A resposta é que mesmo recebendo o perdão de todos os pecados pelo Batismo continua no fiel a concupiscência, ou seja, uma tendência ao pecado, que o leva a cometer pecados pessoais. Assim, o sacramento da Reconciliação lhe restitui a graça Batismal, concedendo-lhe vida nova. A mudança de vida após o Batismo é chamada de segunda conversão.

Para se fazer um boa confissão é preciso, principalmente, a penitência interior também chamada de ‘aflição do espírito’ e ‘arrependimento do coração’. O perdão de Deus é como uma fonte infinita que derrama sobre todos, mas é preciso a decisão do pecador de mudar de vida. A dinâmica do perdão está bem esclarecida na parábola do filho pródigo (cf. Lc 15, 11-32).

A estrutura fundamental do sacramento da penitência é de um lado os atos do homem – a contrição, a confissão e a satisfação e de outro a ação de Deus por intermédio da Igreja que lhe perdoa.

Os atos do penitente são três: a contrição, que consiste em uma ‘dor na alma e detestação profunda do pecado. A contrição perfeita é a contrição feita por amor a Deus e a consciência do pecado; já a contrição imperfeita é feita pelo peso do pecado e o medo da condenação. Outro ato do penitente é a confissão, ou seja, dizer todos os pecados lembrados ao sacerdote. O terceiro é a satisfação, que se consegue por meio de uma penitência, que repara o mal causado pelo pecado.

Os efeitos desse sacramento é, em primeiro lugar, a reconciliação com Deus. Por meio da Penitência a pessoa se une novamente a Deus e lhe é restituída a graça perdida com o pecado. O segundo é a reconciliação com a Igreja, trazendo-o novamente à comunhão com a Igreja.

O pecado gera consequências principalmente na vida de quem sofreu o mal praticado. Assim como a ferida deixa cicatrizes no corpo, o pecado deixa a pena na alma. Para apagar a pena temporal a Igreja concede em certos momentos a possibilidade de receber indulgências. As indulgências podem ser parcial ou plenária: a primeira apaga parcialmente as penas e a segunda apaga totalmente.

Pe. José Antônio Ramos

Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184