Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 07 de dezembro de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Aula 30 – 2ª parte, Primeira seção, Capítulo I – O Mistério Pascal no Tempo da Igreja, artigo 2 – O Mistério Pascal nos Sacramentos da Igreja (CIC n.1113-1134)

05/11/2021   .    Catecismo
Compartilhe

A vida da Igreja tem o seu centro no Sacrifício Eucarístico e nos sacramentos. Os sacramentos foram instituídos por Cristo e são uma maneira de Cristo permanecer conosco até à sua segunda vinda. A Igreja confere os sacramentos aos seus fiéis por meio dos ministros ordenados, que receberam pela sucessão apostólica a autorização para isso. Para receber os sacramentos de forma frutuosa, exige-se a fé. E quem os recebe com fé e vive esta graça em sua vida está salvo, já recebeu a vida eterna aqui mesmo na terra.

Fundamentados na tradição apostólica e nos santos padres podemos afirmar que Jesus instituiu todos os sacramentos. As palavras e ações de Jesus em sua vida oculta e no ministério público revelam o que depois seriam os sacramentos. Estes são forças que saem do corpo de Cristo, ações do Espírito Santo na Igreja e ‘obras primas’ de Deus.

Ao longo dos séculos os sacramentos foram aos poucos sendo reconhecidos pela Igreja. Os sacramentos existem por ‘meio da Igreja’, pois é ela a dispensadora deles e ‘para a Igreja’, pois são eles que fazem a Igreja. Esta age nos sacramentos como comunidade sacerdotal e organizada. Existe nela o sacerdócio ministerial e o sacerdócio batismal, em que o primeiro está a serviço do segundo. Mas na realização dos sacramentos é Cristo que age pelo Espírito Santo: o sacerdócio ministerial faz o elo sacramental entre o que disse e fez os apóstolos e estes faz o elo com Jesus.

Os sacramentos são da fé, pois só podem ser recebidos na fé. À missão de batizar está implícita a missão de evangelizar, pois o sacramento é preparado pela Palavra de Deus e pela fé: “Fazei que todos se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19). Destinados à santificação dos homens e à edificação do corpo de Cristo, os sacramentos são chamados de ‘sacramentos da fé’.

São ainda sacramentos da salvação, pois conferem a graça que significam. Isso significa que são eficazes porque neles agem o próprio Cristo. “É Ele que batiza, é Ele quem atua em seus sacramentos, a fim de comunicar a graça significada pelo sacramento” (CIC n.1084). Portanto os sacramentos ‘agem pelo próprio fato de a ação ser realizada’ (ex operere operato). Agem por Cristo e em Cristo, independente da santidade pessoal do ministro. Por isso os sacramentos são necessários para a salvação.

Participando dos sacramentos já estamos na vida eterna até que tudo seja consumado em Cristo na sua segunda vinda. A Igreja sempre proclamou o Maran athá! palavra hebraica que significa ‘Vem Senhor’. Assim, ao receber os sacramentos o fiel já recebe a vida eterna, apesar de ainda ter que lutar contra o mal até o dia da segunda vinda de Jesus, quando o mal será derrotado para sempre. Até que chegue este dia a Igreja celebra o Mistério Pascal e diz junto com o Espírito Santo: ‘Vem Senhor’.

Pe. José Antônio Ramos

Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184