Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 20 de outubro de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Os Avós

06/07/2021   .    Artigos de Formação
Compartilhe

Dom Francisco Carlos Bach
Bispo de Joinville (SC)

No próximo dia 26 de julho, festa de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Nossa Senhora e avós de Jesus Cristo, cada um de nós, jovem ou adulto, está convidado a prestar-lhes a devida homenagem. O Catecismo da Igreja Católica (n. 2199) nos ensina: “O quarto mandamento dirige-se expressamente aos filhos, nas suas relações com seu pai e sua mãe, porque esta relação é a mais universal. Mas diz respeito igualmente às relações de parentesco com os membros do grupo familiar. Exige que se preste honra, afeição e reconhecimento aos avós e antepassados”.

Em outubro de 1999, São João Paulo II, naquele momento idoso e doente, enviou uma longa “Carta aos Anciãos” de todo o mundo. Escreveu que a Sagrada Escritura conserva uma visão muito positiva do valor da vida. A idade avançada encontra na palavra de Deus uma grande consideração, a tal ponto que a longevidade é vista como sinal de benevolência divina. O Levítico, um dos livros do Antigo testamento, sintetiza quando diz: “Levanta-te perante uma cabeça branca e honra a pessoa do ancião” (Lv 19,32).

São João Paulo II mostrou aos anciãos o rumo a seguir: “A comunidade cristã pode receber muito da serena presença dos que têm muitos anos de idade. Penso, sobretudo, na evangelização: a sua eficácia não depende principalmente de eficiência operativa. Em muitas famílias os netinhos recebem dos avós os primeiros rudimentos da fé! Porém, existem muitos outros campos a que pode estender-se a benéfica contribuição dos anciãos. O Espírito atua como e onde quer, servindo-se frequentemente de meios humanos que aos olhos do mundo não têm muita importância. Quantos encontram compreensão e conforto em pessoas anciãs ou doentes, mas capazes de infundir coragem pelo conselho bondoso, a oração silenciosa, o testemunho do sofrimento acolhido com paciente abandono! Justamente quando as energias vêm a faltar e se reduz a sua capacidade de movimento, estes nossos irmãos e irmãs tornam-se mais preciosos no desígnio misterioso da Providência”.

O Papa emérito Bento XVI nos ensina: “Que os avós voltem a ser presença viva na família, na Igreja e na sociedade. No que diz respeito à família, os avós continuem a ser testemunhas de unidade, de valores básicos sobre a fidelidade a um único amor que gera a fé e a alegria de viver. Os chamados novos modelos de família e o relativismo alastrador enfraqueceram estes valores fundamentais do núcleo familiar. Os males da nossa sociedade… precisam urgentemente de remédios. Face à crise da família não se poderia talvez recomeçar precisamente da presença e do testemunho daqueles (os avós) que têm maior consistência de valores e de projetos? De fato, não se pode projetar o futuro sem se basear num passado rico de experiências significativas e de pontos de referência espirituais e morais. Pensando nos avós, no seu testemunho de amor e de fidelidade à vida, vêm em mente as figuras bíblicas de Abraão e Sara, de Isabel e Zacarias, de Joaquim e Ana, assim como os idosos Simeão e Ana, nas quais podemos homenagear tantos idosos em nossas paróquias, ou também Nicodemos, entre outros: todos eles nos recordam como em cada idade o Senhor pede a cada um o contributo dos próprios talentos”.

O Papa Francisco, no dia 31 de janeiro deste ano, 2021, instituiu o “Dia Mundial dos Avós e dos Idosos”, a ser comemorado no quarto domingo de julho pela comunidade católica em todo o mundo. O Papa, que completará 85 anos no próximo dia 17 de dezembro, por diversas vezes já exortou a sociedade a valorizar os idosos como fonte de sabedoria e experiência e lamentou uma “cultura do descarte” que os coloca de lado por não serem mais produtivos. Perde-se a oportunidade de aproveitar da riqueza dos avós. Por nenhuma razão, sejam excluídos do círculo familiar. São um tesouro, sobretudo quando dão testemunho da fé diante da proximidade da morte.

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184