Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 02 de outubro de 2022

Siga nossas Redes Sociais

HISTÓRIA DA FESTA DE EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ

12/09/2022   .    Noticias
Compartilhe

Pe. José Antônio Ramos
Pároco da Paróquia Santa Cruz, em Guarda dos Ferreiros/MG

A festa da Exaltação da Santa Cruz tem uma história muito edificante e um tanto curiosa. Ela foi instituída no ano 335 d.C, mas a cruz já havia sido encontrada no ano de 326 d.C. Em 614 a cruz foi raptada pelo imperador persa Cosroes I e recuperada pouco depois – por volta de 630 – pelo imperador Romano, Heráclito.

A história da descoberta da Santa Cruz se deu no contexto da tetrarquia romana. No ano de 293 d.C Diocleciano dividiu o império em quatro governantes e colocou seus filhos no governo dessas partes. Com o tempo eles começaram a disputar o território um do outro. Constantino venceu Maxêncio e depois os outros imperadores, restaurando assim a unidade do Império.

Nesse contexto de guerras civis, depois de muitas vitórias, Constantino iria ter uma batalha muito importante contra Maxêncio, na Ponte Mílvia, em que tinha metade dos soldados de seu oponente. Um historiador famoso da época, Eusébio de Cesareia, disse que Constantino teve uma visão antes da batalha, enquanto marchava em direção a Roma: Apareceu uma cruz luminosa envolta por um escrito que dizia: ‘por este sinal vencerás’. Na mesma noite ele sonhou com Jesus Cristo, que lhe aparecia com uma cruz semelhante à que ele viu no caminho. Daí ele mandou artistas pintar em seu estandarte uma cruz e também o monograma XP, que são as duas primeiras letras da palavra ‘Cristo’ em Grego (Χριστός=Cristo). A batalha aconteceu e Constantino venceu, convertendo assim ao cristianismo e encerrando a perseguição aos cristãos.

A mãe de Constantino, que era cristã e rezava pela conversão de seu filho, foi a Jerusalém para descobrir os lugares sagrados e preservar os monumentos da paixão de Cristo. Tendo ouvido as pessoas do local e o bispo de Jerusalém, São Macário, descobriu o local onde Jesus foi crucificado no Monte Calvário e lá acharam três cruzes. Para saberem qual era a verdadeira cruz, o Bispo Macário fez orações a Deus e colocou uma mulher gravemente doente para tocar as cruzes. Ao tocar as duas primeiras cruzes nada aconteceu, mas quando ela tocou na terceira cruz foi curada.

Ao descobrir a verdadeira cruz, Santa Helena deixou metade dela na Igreja do Martírio, no Monte Calvário, e levou a outra metade para Roma. No local em que foi descoberta a cruz de Jesus, no monte Calvário, construiu-se a Igreja do Martírio e no sepulcro, onde Ele ressuscitou, foi construída a Igreja da Ressurreição. A Festa da Exaltação da Santa Cruz inicia-se então no ano de 335 d.C, quando foram dedicadas essas duas Igrejas e a cruz foi exaltada e apresentada aos fiéis.

Depois, no ano de 614 d.C os persas, liderados pelo imperador Cosroes I, roubaram a cruz. O imperador romano do Ocidente, Heráclito, tentou negociar as condições de paz para recuperar a cruz, mas sem sucesso. Empreendeu-se então uma guerra e Heráclito, com seu exército, saiu vencedor. Conta-se que ele levou a cruz nas costas desde Tiberíades na até Jerusalém e a entregou ao patriarca Zacarias em 3 de maio de 630. A partir disso a Festa da Exaltação que era celebrada no Oriente, passou a ser celebrada também no Ocidente.

 

REFERÊNCIAS

https://pt.churchpop.com/a-milagrosa-historia-por-tras-da-descoberta-da-verdadeira-cruz-de-jesus

https://gaudiumpress.org/content/batalha-de-ponte-milvia/

https://montfort.org.br/bra/veritas/religiao/a-festa-da-exaltacao-da-santa-cruz/

https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2021-09/exaltacao-da-santa-cruz.html

Veja também

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184