Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 27 de junho de 2022

Siga nossas Redes Sociais

BEM-AVENTURADA AQUELA QUE ACREDITOU

17/12/2021   .    Artigos de Formação
Compartilhe

Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

Na liturgia deste quarto Domingo do Advento que celebramos neste final de semana, acenderemos a quarta vela da coroa do advento, significando que a luz está próxima de nós. Nessa semana ainda poderemos fazer nossa confissão sacramental, se ainda não a fizemos. Podemos, ainda nessa semana, finalizar a nossa Novena de Natal. Estamos na bela semana de preparação próxima para o Natal com as famosas antífonas em “Ó” para o cântico mariano da oração da tarde.

A Palavra de Deus nestes dias nos introduzirá no mistério que estamos prestes a celebrar. Unamo-nos a expectativa que a Virgem Maria vivia nesse período e aguardemos com alegria o anúncio da chegada do filho de Deus. Corramos ao encontro do Senhor no presépio assim que ele nascer. A partir do seu nascimento, já contemplamos o mistério da cruz salvadora — Ele nasceu para nos salvar.

O Evangelho deste domingo retrata a visita de Nossa Senhora à sua prima Santa Izabel, após o anjo ter anunciado a ela que seria a Mãe do Salvador. Maria parte às pressas para servir a sua prima que estava grávida, também por intervenção divina, pois Isabel era idosa e estéril.

Neste quarto Domingo do Advento, preparemo-nos para acolher o Senhor que vem e debrucemo-nos em sua palavra. Escutemos o que a Palavra de Deus tem a nos dizer hoje e aguardemos essa palavra que se fez carne e está vivo no meio de nós e celebraremos o seu nascimento na próxima sexta-feira.

Na primeira leitura da missa (Mq 5, 1-4) o profeta anuncia aquilo que estaria para acontecer: dentro de pouco tempo surgiria aquele que dominaria Israel, fazendo referência a Jesus Cristo. O profeta ainda diz que o seu surgimento é desde os tempos remotos, desde os dias da eternidade, ou seja, desde a eternidade Jesus existe, desde a criação do mundo. Mas houve o momento certo de Deus revelar o seu filho. Jesus é o mesmo, ontem, hoje e sempre.

O salmo responsorial é o 79 (80), o salmista eleva um pedido, uma súplica ao Senhor, para que o Senhor se lembre do povo, converta o coração de cada um, para que sejam salvos. A salvação de Deus não tardaria a vir, chegaria tempos depois, através de Jesus Cristo. Deus nunca se esquece de seu povo, é sempre fiel a aliança.

Na segunda leitura (Hb 10, 5-10) o autor Sagrado diz a respeito de Jesus, que veio ao mundo antes de tudo para fazer a vontade de Deus. Mesmo padecendo na cruz em favor da humanidade, Cristo livremente fez a vontade de Deus, a fim de salvar a todos. Por um homem entrou o pecado no mundo e por outro nos vem a salvação.

O evangelho (Lc 1, 39-45) narra a passagem em que após o anúncio do anjo Gabriel feito a Virgem Maria, ela vai apressadamente a uma região montanhosa da Judéia para servir a sua prima Santa Izabel. Isabel que também ficou gravida por intermédio divino, ou seja, Isabel era estéril e de idade avançada, mas por obra divina ficou gravida daquele que será o precursor do Messias, João Batista.

Isabel ao receber Maria fica “cheia” do Espírito Santo, pois Maria ao receber o anúncio de que seria Mãe do Salvador, fica “cheia” do Espírito Santo e anuncia que Maria é a mãe do Senhor.

Somos convidados a fazer como Maria, não guardar para nós a alegria que recebemos com o anúncio da mensagem da Palavra de Deus, mas sair ao encontro do outro e transmitir essa alegria que vem da Palavra de Deus. Temos que nos colocar a serviço do outro e nos encher do espírito de comunhão, para melhor servir aos irmãos.

Deus é comunhão e nos ensina a fazer comunhão uns com os outros, Ele nos reúne em seu amor, para que, através desse amor, possamos servir aos nossos irmãos. Temos que ter pressa em anunciar o Reino de Deus, para que a boa notícia contagie o mundo.

Que possamos ficar cheios do Espírito Santo, da mesma forma que Isabel ficou ao receber Maria e transmitamos esse Espírito Santo para aqueles que se aproximam de nós. Contagiemos o mundo da alegria que advém do Espírito Santo.

Celebremos com alegria esse quarto Domingo do Advento, na certeza de que o Senhor há de chegar na noite de Natal e que Ele, ao chegar, nos encontre vigilantes e orantes, com o coração cheio de alegria e gratidão por recebemos tão grande presente. Que o Espírito Santo nos conduza ao encontro daqueles que mais precisam.

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184