Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 23 de junho de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Paróquia São Sebastião

Compartilhe

Pároco

Pe. Hemerson Rubens de Oliveira

Vigário Paroquial

Pe. Aparício Clemente de Souza

Diácono

Diác. Emilio Mendes Ferreira

Igreja Matriz

Rua Doutor Moacir Franco, 57 - Centro São Gotardo

Telefone

(34) 3671-1521

Whatsapp

(34) 99827-7040

E-mail

paroquia.saosebastiao@yahoo.com.br
Do alto de sua imponência, a Igreja Matriz, símbolo de fé e de religiosidade, presencia o progresso de São Gotardo. Durante toda a sua existência, desde sua construção até os dias atuais, ela é a marca do esforço e dedicação dos seus fiéis.

Localizada à Praça dos Sagrados Corações, antes denominada Praça Olegário Maciel, é circundada pelas ruas Dr. Moacir Franco, Antônio José de Castro e pela Avenida Rui Barbosa e teve seu início em 20 de junho de 1935 quando foi lançada a pedra fundamental de sua construção (conforme ata da 4ª reunião da diretoria encarregada da construção da matriz).

O local escolhido para sua construção fora o antigo cemitério da cidade o qual por uma questão higiênica fora demolido por situar-se no centro da cidade. Foi criada então em 13/05/1935 a “Sociedade da Construção” para ajudar a levantar a tão importante obra.

Em abril de 1938, iniciou-se efetivamente a sua construção sob a responsabilidade do construtor Luiz Losano Sanches.

Construída em estilo arquitetônico que invoca o estilo das linhas góticas, contou com a doação dos fiéis e uma importância de 2 mil contos de réis feita pelas famílias mais abastadas da cidade, além de pedidos, barraquinhas e até a venda de um lote ao lado da igreja para angariar fundos necessários à sua conclusão.

Apesar dos trabalhos de conclusão só serem totalmente finalizados em 26 de novembro de 1944, os fiéis puderam assistir à primeira missa celebrada na nova igreja, ainda inacabada, no dia 20 de janeiro de 1940. A tão esperada celebração foi realizada pelo Vigário Pe. José Batista dos Santos que enalteceu o trabalho do construtor e da Sociedade da Construção.

Ao término da obra, a igreja apresentava em seu interior um teto pintado com figuras bíblicas feitas pelo pintor espanhol Eliseu Peres Valdez, lustres de cristais e altar de mármore com genuflexório.

A Igreja Matriz, símbolo do catolicismo sangotardense, contou também no decorrer de sua história com a colaboração do então prefeito Joaquim Ferreira Prados que sancionou a Lei nº 141 de 4 de setembro de 1953, que concedia à Paróquia de São Sebastião, a subvenção ordinária de Cr$6.000,00 destinados ao catecismo paroquial.

O tempo é transformador e em seu percurso deixa marcas e a necessidade de consertá-las ou ao menos amenizá-las. Foi o que aconteceu com a Igreja Matriz que recebeu ao longo do tempo várias reformas em seu interior. Infelizmente, a beleza de seu teto foi coberta por camadas de tintas, seus lustres substituídos por luminárias e o altar de mármore com o genuflexório, desapareceram. Suas portas de madeira deram lugar às de estruturas metálicas.

Seus fiéis continuaram fazendo-se presentes através de doações de maravilhosos vitrais bíblicos como foi o caso das famílias Flávio, Bueno, Franco, Leopoldino, Ladeira, Mendes, Souza, Couto, Antônio Ribeiro, Rezende, Araújo, Soares e também do Apostolado da Oração. Alguns destes vitrais tiveram partes quebradas e foram colocados outros que os estão descaracterizando, mas, as famílias já manifestaram a decisão de restaurá-los.

COMUNIDADES DA PARÓQUIA

  • Comunidade Matriz São Sebastião – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Nossa Senhora da Abadia – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Santa Luzia – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Nossa Senhora do Rosário – Rural

    São Gotardo
  • Comunidade São José Vila Funchal – Rural

    São Gotardo
  • Comunidade Matriz São Sebastião – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Nossa Senhora da Abadia – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Santa Luzia – Urbana

    São Gotardo
  • Comunidade Nossa Senhora do Rosário – Rural

    São Gotardo
  • Comunidade São José Vila Funchal – Rural

    São Gotardo

HISTÓRIA DO PADROEIRO

São Sebastião, defensor da Igreja e apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos


O santo de hoje nasceu em Narbonne; os pais eram oriundos de Milão, na Itália, do século terceiro. São Sebastião, desde cedo, foi muito generoso e dado ao serviço. Recebeu a graça do santo batismo e zelou por ele em relação à sua vida e à dos irmãos.

Ao entrar para o serviço no Império como soldado, tinha muita saúde no físico, na mente e, principalmente, na alma. Não demorou muito, tornou-se o primeiro capitão da guarda do Império. Esse grande homem de Deus ficou conhecido por muitos cristãos, pois, sem que as autoridades soubessem – nesse tempo, no Império de Diocleciano, a Igreja e os cristãos eram duramente perseguidos –, porque o imperador adorava os deuses. Enquanto os cristãos não adoravam as coisas, mas as três Pessoas da Santíssima Trindade.

Esse mistério o levava a consolar os cristãos que eram presos de maneira secreta, mas muito sábia; uma evangelização eficaz pelo testemunho que não podia ser explícito.

São Sebastião tornou-se defensor da Igreja como soldado, como capitão e também como apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos. Também foi apóstolo dos mártires, os que confessavam Jesus em todas as situações, renunciando à própria vida. O coração de São Sebastião tinha esse desejo: tornar-se mártir. E um apóstata denunciou-o para o Império e lá estava ele, diante do imperador, que estava muito decepcionado com ele por se sentir traído. Mas esse santo deixou claro, com muita sabedoria, auxiliado pelo Espírito Santo, que o melhor que ele fazia para o Império era esse serviço; denunciando o paganismo e a injustiça.

São Sebastião, defensor da verdade no amor apaixonado a Deus. O imperador, com o coração fechado, mandou prendê-lo num tronco e muitas flechadas sobre ele foram lançadas até o ponto de pensarem que estava morto. Mas uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, aproximou-se dele e percebeu que ele estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele. Ao recobrar sua saúde depois de um tempo, apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império. Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.

São Sebastião, rogai por nós!

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184