Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 04 de agosto de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Paróquia São José Operário

Compartilhe

Pároco

Pe. Roberto Cristino de Oliveira

Vigário Paroquial

Pe. Fernando Estevão Mundim

Festa do Padroeiro

01/05

Igreja Matriz

Av. Tancredo Neves, 2087 - JK Carmo do Paranaíba

Telefone

(34) 3851-4459

Whatsapp

(34) 3851-4459

E-mail

paroquia.saojoseoper@hotmail.com

HISTÓRIA DA PARÓQUIA

De acordo com os cânones 515 e 518 do código de direito canônico, e seguindo o que inspira o concílio ecumênico Vaticano II, em razão do crescimento da cidade de Carmo do Paranaíba-MG e para um melhor atendimento aos fiéis, torna-se necessária a descentralização dos serviços paroquiais. Parece-nos bem para tal objetivo, desmembrar a atual Paróquia Nossa Senhora do Carmo. Portanto, fazemos saber que, ouvido o conselho presbiteral, cujos membros deram voto unanimente favorável, ouvido o ministro provincial da ordem dos frades menores capuchinhos, Frei Prudente Néri, OFM cap. E seu conselho e, cônscio das graves responsabilidades do nosso múnus pastoral no governo do rebanho que a Divina Providência nos confiou, havemos por bem, em pleno exercício de nossa jurisdição ordinária, criar por decreto, como de fato criamos a paróquia São José Operário, na cidade de Carmo do Paranaíba-MG.

A nova paróquia São José Operário, fruto do desmembramento da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, será geograficamente delimitada da seguinte forma:

Uma linha norte-sul entre os limites das duas paróquias na sua parte urbana:

  1. A parte oeste continua com a Paróquia Nossa Senhora do Carmo;
  2. A parte leste formará a Paróquia São José Operário.

Vindo do Norte a linha divisória tem início no córrego matadouro, prolonga-se na mesma direção numa rua sem nome até a Rua Santo Antônio, sendo que os moradores desta rua farão parte da Paróquia São José Operário; toma então a direção sul pela Av. Aristides Ferreira de Melo, prolongando-se ao final desta rua numa linha imaginária sendo que os moradores desta rua pertencerão à Paróquia Nossa Senhora do Carmo.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana de Patos de Minas, aos 16 de julho de 2002.

COMUNIDADES DA PARÓQUIA

  • Comunidade Matinha – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Cachoeira – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Quintinos – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Gorduras – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Campinhos – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Palmeiras – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade São Vicente – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Madre Paulina – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Santa Luzia – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Santo Antônio – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Araçá – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Matinha – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Cachoeira – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Quintinos – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Gorduras – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Campinhos – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Palmeiras – Rural

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade São Vicente – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Madre Paulina – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Santa Luzia – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Santo Antônio – Urbana

    Carmo do Paranaíba
  • Comunidade Araçá – Rural

    Carmo do Paranaíba

HISTÓRIA DO PADROEIRO

São José, revela com sua vida que Deus trabalha sem cessar na santificação de Suas obras


A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!” O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.

O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.”

São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).

São José Operário, rogai por nós!

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184