Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 23 de julho de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Paróquia Santo Antônio

Compartilhe

Pároco

Pe. José Luís de Araújo Paiva

Igreja Matriz

Av. Presidente Antônio Carlos, 476 - Centro Tiros

Telefone

(34) 3853-1041

Whatsapp

(34) 98809-6958

E-mail

paroquia_tiros@yahoo.com.br

Era ano de 1790. O governador de Minas Gerais foi autorizado a instalar na região de Mata da Corda uma extração oficial de diamantes. Temendo a invasão de mineradores não autorizados, o governador, mandou instalar alguns quartéis para a vigilância da área. Às margens do Rio Indaiá ficou o quartel de São João e às do Ribeirão Areado, (hoje Córrego de Tiros) foi construído o quartel de Assunção. Porém a exploração continuou; oficial mas também clandestina.

Em 1801, numa busca pelos garimpeiros e contrabandistas, as tropas, correram sertão afora até encontrá-los às margens do Córrego Areado. A luta foi intensa, causando inúmeras mortes, que banharam as  águas do córrego de sangue. O nome Tiros deve-se ao grande tiroteio que houve às margens do Córrego Aerado e as muitas mortes tanto de militares como de garimpeiros.

Por volta de 1798 iniciavam-se as famosas picadas no sertão, bem como a distribuição de sesmarias ao longo dessas picadas, com intuito de povoar a região. Constam como primeiros moradores Antônio Fagundes de Borba, seguido por  Antônio de Morais Pessoa. A partir deles nasce uma pequena vila. A emancipação da Vila para cidade ocorreu de modo gradativo.

HISTÓRICO DA PARÓQUIA

Antes de ser paróquia, o que se deu em 1867 por Dom Antônio Ferreira Viçoso, 7º Bispo de Mariana, Tiros, já era um grande e respeitável curato, pertencente à Província de Pernambuco, desmembrado que foi da Freguesia de Paracatu. A lei número 1416 de 09 de dezembro de1867, elevou à paróquia o distrito de Santo Antônio de Tiros com área total de 2178km2. Aí trabalharam os Padres:

Pe. Manoel Antonio da Silva,

Pe. José Francisco Lopes,

Pe. Joaquim de Souza

Nesta freguesia de Tiros, em 1843, na fazenda de nome Jacu, com autorização do vigário da vara de Paracatu, o Pe. Joaquim de Souza fundou um seminário de tal proveito e tamanha repercussão que foi enviado de Pernambuco um sacerdote especialista em teologia, Frei Henrique, para ali  lecionar e ajudar na formação dos candidatos. Assim foi que em 1858 na Igreja de Tiros foram ordenados cinco sacerdotes:

Pe. Luiz Ferreira da Silva

Pe. Miguel José de Morais

Pe. Manoel Morais

Pe. Elias

Pe. Camilo.

A Paróquia foi criada em 1867 e a partir daí exerceram a missão sacerdotal em Tiros:

Pe. Luiz Alberto

Pe. Miguel José de Morais (formado no seminário da fazenda Jacu)

Pe. Rafael Calnério

Pe. Vigilato Pinto Fiúza

Pe. Miguel Kerdote Dias Maciel

Pe. Salvador

Pe. José Coelho Nogueira

Cônego Aristeu Candido de Oliveira (ficou em Tiros por mais de 30 anos)

Pe. José Batista Pereira  (de 02/09/84 a 26/01/86)

Pe. Wellington Costa  (de 26/01/86 a 14/02/93)

Pe. Manoel João Batista  (de 14/02/93 a 15/08/93)

Pe. José Ferreira da Silva  (de 15/08/93 a 01/08/99)

Pe. Osvaldo Lopes de Camargo  (de 01/08/99 a 25/12/2002)

Pe. Sebastião Paulino da Silva.  (de 25/12/2002 a 09/06/2007)

Pe. Aureliano de Sousa Aguiar (de 10/06/2007 a 01/02/2013).

Pe. Rui Cesar de Mendonça ( de 02/02/2013 até dia 01/02/2019)

Pe José Luís de Araújo Paiva ( de 02/02/2019 até…..)

COMUNIDADES DA PARÓQUIA

  • Comunidade Murici – Rural

    Tiros
  • Comunidade Jaguara – Rural

    Tiros
  • Comunidade Águas Claras – Rural

    Tiros
  • Comunidade Morro do Espia – Rural

    Tiros
  • Comunidade Mateiros – Rural

    Tiros
  • Comunidade Serra do Moinho – Rural

    Tiros
  • Comunidade Lagoa do Gouveia – Rural

    Tiros
  • Comunidade Água Limpa – Rural

    Tiros
  • Comunidade Fragata – Rural

    Tiros
  • Comunidade São Vicente de Paulo – Urbana

    Tiros
  • Comunidade São Sebastião e São Geraldo – Urbana

    Tiros
  • Comunidade Nossa Senhora do Rosário – Urbana

    Tiros
  • Comunidade Rancharia – Rural

    Tiros
  • Comunidade Murici – Rural

    Tiros
  • Comunidade Jaguara – Rural

    Tiros
  • Comunidade Águas Claras – Rural

    Tiros
  • Comunidade Morro do Espia – Rural

    Tiros
  • Comunidade Mateiros – Rural

    Tiros
  • Comunidade Serra do Moinho – Rural

    Tiros
  • Comunidade Lagoa do Gouveia – Rural

    Tiros
  • Comunidade Água Limpa – Rural

    Tiros
  • Comunidade Fragata – Rural

    Tiros
  • Comunidade São Vicente de Paulo – Urbana

    Tiros
  • Comunidade São Sebastião e São Geraldo – Urbana

    Tiros
  • Comunidade Nossa Senhora do Rosário – Urbana

    Tiros
  • Comunidade Rancharia – Rural

    Tiros

HISTÓRIA DO PADROEIRO

Santo Antônio levou uma vida itinerante na santa pobreza


Neste dia, celebramos a memória do popular santo – doutor da Igreja – que nasceu em Lisboa, no ano de 1195, e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, na Itália, em 1231, por isso é conhecido como Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua. O nome de batismo dele era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo.

Ainda jovem pertenceu à Ordem dos Cônegos Regulares, tanto que pôde estudar Filosofia e Teologia, em Coimbra, até ser ordenado sacerdote. Não encontrou dificuldade nos estudos, porque era de inteligência e memória formidáveis, acompanhadas por grande zelo apostólico e santidade. Aconteceu que em Portugal, onde estava, Antônio conheceu a família dos Franciscanos, que não só o encantou pelo testemunho dos mártires em Marrocos, como também o arrastou para a vida itinerante na santa pobreza, uma vez que também queria testemunhar Jesus com todas as forças.

Ao ir para Marrocos, Antônio ficou tão doente que teve de voltar, mas providencialmente foi ao encontro do “Pobre de Assis”, o qual lhe autorizou a ensinar aos frades as ciências que não atrapalhassem os irmãos de viverem o Santo Evangelho. Neste sentido, Santo Antônio não fez muito, pois seu maior destaque foi na vivência e pregação do Evangelho, o que era confirmado por muitos milagres, além de auxiliar no combate à Seita dos Cátaros e Albigenses, os quais isoladamente viviam uma falsa doutrina e pobreza. Santo Antônio serviu sua família franciscana através da ocupação de altos cargos de serviço na Ordem, isto até morrer com 36 anos para esta vida e entrar para a Vida Eterna.

Santo Antônio, rogai por nós!

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184