Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 04 de agosto de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Paróquia Nossa Senhora da Abadia

Compartilhe

Pároco

Pe. Hélio Rodrigues Caixeta

Festa do Padroeiro

15/08

Igreja Matriz

Rua Rui Corrêa, 427 - Vila Garcia Patos de Minas

Telefone

(34) 3821-1881

Whatsapp

(34) 99978-1836

E-mail

pnsabadiapatos@gmail.com

Decreto de criação da Paróquia Nossa Senhora da Abadia de Patos de Minas.

Dom Jorge Scarso, Bispo Diocesano de Patos de Minas por mercê de Deus e da Sé Apostólica.

De acordo com os Cânones 515 e 518 do Código de Direito Canônico, e, seguindo o que inspira o Concílio Ecumênico Vaticano II, para mais uma efetiva pastoral, e, por motivo de grande número de féis, demasiada extensão territorial, e, sem o que a atividade apostólica não poderá ser aptamente exercida fazemos saber que, tendo ouvido o Conselho Presbiteral Diocesano, cujos membros deixou unanimemente voto favorável, e, cônscio  das graves responsabilidades do nosso múnus pastoral no governo do rebanho que nos foi pela Divina Providência confiado, houvemos por bem, em pleno exercício de nossa jurisdição ordinária, criar por decreto a nova Paróquia sob o patrocínio de Nossa Senhora Abadia da cidade de Patos de Minas, desmembrada da Paróquia Nossa Senhora do Rosário também de Patos de Minas. A população desta Paróquia será de aproximadamente 30.000 habitantes e a sua área territorial fica assim confirmada: partindo do ponto formado pelo cruzamento entre Córrego do Monjolo e a Rua Major Jerônimo, sobe esta até a Rua dos Cardoso e desce esta até Rua Ana de Oliveira e desta, até a Rua Sacramento que desce até Rua Araguari que subindo até a praça Santa Helena ganha a Rua Três Marias para ao seu final tomar a Rua Ubá até a Rua Getulio Borges e seguindo o seu trajeto subindo, toma-se a Rua Pedro Castorino até seu final entrando na Av. Marabá e seguindo até o Trevo com a Rodovia MGT 354 e deste ponto segui-se em direção da Rodovia BR 365 até cruzar com linha reta imaginária a partir da nascente principal do Córrego do Monjolo que vai dar no ponto inicial.  Dentro da superfície da nova Paróquia situa-se dois Salões (futuras Capelas) de São Benedito Bairro Novo Horizonte e outro no Bairro Alto Colina. Um Oratório na Vila Padre Alaor. Três são as Capelas rurais: São Sebastião na localidade do Leal; São Sebastião na localidade de Baianos e Nossa Senhora das Graças na localidade de Colônia Agrícola.

O presente decreto foi protocolado na Cúria Diocesana sob número 141/91 de 01 de novembro de 1991.

HISTÓRIA DA PARÓQUIA 

Este texto foi extraído no livro de atas das primeiras reuniões da construção da Igreja N. Senhora da Abadia. Em 1965 foi formada uma comissão para construção de uma Igreja no bairro Vila Garcia pedido do Pe. Antônio Dias, pois as missas eram realizadas em um barracão dos Irmãos Gustavos. Esta comissão se incumbiria de tomar todas as providências necessárias no sentido de erguer no bairro esta igreja, a qual ficou para ser dedicada à Nossa Senhora da Abadia. Esta comissão era constituída por: Salvador Rosa Corrêa (Presidente); Antônio Domingos da Mota (Vice-Presidente); João Maria Martins (Secretário); José Eustáquio Almeida (Vice-secretário); Afonso Silvério Rosa (Tesoureiro); Osvaldo Luiz Ferreira (Vice-tesoureiro). Foi também organizado um grupo de conselheiro, composto pelos seguintes senhores: Antônio Alves Araújo; José Felipe Nascimento, José Maurício, José Manoel Batista; Geraldo Dimas; Joaquim Sebastião Borges; Onofre Alves Pinto; Oliveira Lemos; Sebastião Simão e Sebastião Paulino. Foi visto a possibilidade de construir a Igreja no terreno do Sr. Chilon; mas ficou decidido que o local mais adequado para a construção seria no velho cruzeiro. Neste terreno havia duas casas velhas, onde moravam duas senhoras. A comissão entrou em acordo com estas senhoras, comprando dois lotes onde construiu as casas para elas, assim o terreno a ser construída a igreja, foi desocupado; onde atualmente é situada a Paróquia N. Senhora da Abadia. Para arrecadar fundos para a compra destes lotes e também para o início da construção foram realizadas algumas festas. Em 1965 nos dias 19 a 28 de novembro, no local onde era a capela foi feita a festa em louvor a N. Sra. das Graças. Aceitaram a ser festeiros as seguintes pessoas: Antônio Alves Araújo; Antônio Domingo da Mota; José Felipe do Nascimento; Salvador Rosa Corrêa; Sebastião Simão e Onofre Alves Pinto e senhoras e senhoritas Geny Vasconcelos; Maria de Lourdes Soares, Iolanda Maria Helena Silva, Maria Marra Araújo, América Simão Vaz e Sílvia Maria de Jesus. Em maio de 1966 foi feita outra festa sendo esta realizada em louvor a N. Sra. Aparecida. Eram festeiros José de Matos, José Antônio Evangelista, José Orácio, Antônio Vicente da Fonseca, Olívio Luciano de Oliveira, Domiciano Joaquim de Rezende, Joaquim Ribeiro de Campos, Sebastião Evangelista, Geraldo Dimas, Adolfo Manoel da Silva, e senhoritas: Terezinha José da Mota, Selma Benfica. Dentro da festa foi realizada uma rifa para que a renda desta fosse melhor. O início da construção foi em setembro de 1966. Com este início houve algumas doações feitas pelo Sr. João Maria, Revmo. Mons. Fleury, Dona Luzia Pereira da Silva. Quando ergueu as primeiras paredes já começou a celebrar as missas na nova capela, a data da primeira missa não se encontra nos arquivos.  A igreja Nossa Senhora da Abadia foi capela da Paróquia N. Senhora do Rosário, tornou-se paróquia no dia 15 de novembro de 1991. Sendo párocos e administradores paroquiais os seguintes padres:

1991 – Pe. Vicente Ferreira de Lima – Pároco

1992 – Pe. João Gonçalves – Pároco

1993 – Pe. Divino José Gonçalves – Pároco

2000 – Pe. José Ronaldo de Oliveira – Adm. Paroquial 

2000 – Pe. Valdinei Batista Pinheiro – Pároco

2006 – Mons. Vanderly Francisco de Sousa

2012 – Pe. Hélio Rodrigues Caixeta

COMUNIDADES DA PARÓQUIA

HISTÓRIA DO PADROEIRO

Nossa Senhora da Abadia é um dos títulos da Virgem Maria. Esta invocação a Maria também é conhecida como Santa Maria do Bouro, pois se originou no Mosteiro (ou Abadia) do Bouro, próximo à cidade de Braga, em Portugal.

A imagem de Nossa Senhora da Abadia


A imagem de Nossa Senhora da Abadia representa Maria de pé, segurando nos braços o menino Jesus, que tem uma coroa na cabeça. Maria veste uma túnica branca com flores de cor rosa e azul. Um cinto vermelho passa por sua cintura. Por cima, um manto azul decorado com belas flores completa sua vestimenta. Na mão direita, Maria segura um cetro para guiar os seus filhos. Na cabeça, ela tem uma linda coroa.

Devoção a Nossa Senhora da Abadia


A devoção a Nossa Senhora da Abadia é muito antiga. Ela pertenceu a uma abadia (mosteiro cujo superior é um abade), conhecida como Mosteiro das Montanhas, que ficava na região do Bouro por volta do ano 883. Quando os muçulmanos invadiram Espanha e Portugal, os monges fugiram e esconderam a imagem da Santa. Muito tempo passou.

Redescoberta milagrosa da imagem de Nossa Senhora da Abadia


Mais tarde, por volta do ano 1100, um nobre ancião da corte portuguesa, chamado Pelágio Amado recebeu a graça da conversão. Ele abandonou sua vida de riquezas na corte e foi para a Ermida de São Miguel, perto de Braga. Lá ele viveu com um velho eremita que já vivia ali há muitos anos. Certa noite, os dois viram uma luz diferente que vinha do meio de um vale perto de onde estavam. Na noite seguinte o fato se repetiu. Então, os dois resolveram ir até o local quando se fez dia, para ver o que poderia estar fazendo brilhar aquela luz. Foi então que eles encontraram imagem de Nossa Senhora da Abadia escondida no meio das pedras. Os dois se prostraram agradecendo por esta graça tão especial.

A devoção recomeça


Por causa da redescoberta, os dois eremitas mudaram o casebre em que viviam para o local onde encontraram a Santa. Lá, eles ergueram uma pequena e rústica capela e colocaram a imagem de Nossa Senhora da Abadia. A notícia da descoberta correu e chegou aos ouvidos do arcebispo de Braga. Este foi visitar o local e, depois de ver a pobreza em que os dois eremitas viviam, mandou construir ali uma igreja de pedra lavrada, digna de abrigar os dois santos e a imagem de Nossa Senhora. Aos poucos, outros eremitas se uniram aos dois e a fama dos milagres de Nossa Senhora da Abadia se espalhou em Portugal. Peregrinações começaram a acontecer. Fiéis de todos os cantos vinham rezar, pedir e agradecer pelas graças alcançadas. D. Afonso Henriques, rei de Portugal, foi visitar o santuário e deixou ali uma grande doação para o culto e as necessidades daqueles servos de Deus.

A devoção chega ao Brasil


A devoção a Nossa Senhora da Abadia chegou ao Brasil através dos portugueses e se instalaram primeiramente na região do Triângulo Mineiro. Nessa região, várias cidades têm como Padroeira Nossa Senhora da Abadia. Com o tempo, a devoção passou para Goiás, principalmente em Muquém e na antiga capital, Vila Boa, que ainda conserva sua Igreja Matriz, construída no século XVIII. Atualmente um dos locais mais famosos pelas romarias é o de Nossa Senhora da Abadia da Água Suja, antigo centro de garimpagem de diamantes. O Santuário de Nossa Senhora da Abadia atrai todos os anos, no dia 15 de agosto, um grande número de devotos e a procissão é famosa. Em Uberaba também é grande a devoção a nossa Senhora da Abadia.

Oração a Nossa Senhora da Abadia


Senhora dos Navegantes, Filha dileta de Deus Pai, Mãe de Jesus, nosso Salvador. Esposa do Espírito Santo, eis-me aqui diante de vossa Imagem, para consagrar-me inteiramente a vós. Trago-vos, Senhora, minha vida, meu trabalho, os sofrimentos e as alegrias, as lutas e as esperanças, tudo que tenho e sou, para oferecer a vosso Filho, ó Maria. Peço vossa proteção para nunca abandonar a fé Católica sempre fiel a Jesus. Dai-me força para viver de verdade o amor fraterno e assumir minha responsabilidade de cristão no mundo. Ó Senhora da Abadia, aceitai-me como filho e guardai-me sob o vosso manto protetor.

Amém.

Fonte: Cruz Terra Santa

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184