Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 19 de setembro de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Igreja celebra neste 15 de setembro Nossa Senhora das Dores, mais uma invocação dirigida à Mãe da Igreja

15/09/2021   .    Notícias da Igreja
Compartilhe

15 de setembro é conhecido como o Dia de Nossa Senhora das Dores. A santa é venerada  na liturgia da Igreja desde o século XIII e a sua popularidade chegou ao ponto dela ser considerada padroeira de várias cidades dentro e fora do país, com seus títulos diferentes. Como na diocese de Caruaru, em Pernambuco, e também como a santa é padroeira de Minas Gerais – com o título de Nossa Senhora da Piedade. Mas como funcionam os títulos e nomenclaturas de Nossa Senhora das Dores? E por que ela é tão venerada e popular?

Uma Santa com vários nomes

Como todas as “Nossas Senhoras”, Nossa Senhora das Dores refere-se à Maria, mãe de Jesus. Porém, diferentemente de outras “Nossas Senhoras” como Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora das Dores não traz nenhuma referência a um local específico. “Assim como Jesus é conhecido como Messias, Cristo, Filho de Davi, isso também se dá com Maria. Os títulos revelam a riqueza da experiência dos cristãos ao longo dos séculos em torno da mãe de Jesus. São experiências, sejam geográficas ou teológicas. E aí, nesse sentido, todas as ‘Nossas Senhoras’ são a mesma pessoa, a mãe de Jesus”, explica Junior Vasconcelos do Amaral, padre e professor na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Minas Gerais.

No caso de Nossa Senhora das Dores, ela é a representação de um momento específico. “É é a representação de Maria encontrando com seu filho carregando a cruz. Quando Ele é descido da cruz, a tradição diz que foi carregado no colo de Maria. E, depois, quando foi sepultado, ela ficou desolada”, diz Luiz Antônio Pinheiro, frade agostiniano e professor de história do cristianismo da PUC Minas. Por conta dos episódios envolvendo a crucificação, morte e sepultamento de Jesus, Nossa Senhora das Dores ganhou outros títulos

“Os principais seriam Nossa Senhora das Dores, em referência ao caminho da crucificação, Nossa Senhora da Piedade, quando Jesus foi colocado em seu colo, e Nossa Senhora da Soledade, quando Maria ficou em angustiante solidão durante o sepultamento de Jesus”, conta Pinheiro. Há, ainda, uma série de outros títulos para Nossa Senhora das Dores: Nossa Senhora das Angústias, Nossa Senhora da Agonia, Nossa Senhora das Lágrimas, Nossa Senhora das Sete Dores, Nossa Senhora do Calvário, Nossa Senhora do Monte Calvário, Mãe Soberana e Nossa Senhora do Pranto. A denominação “Mater Dolorosa” (em latim), também é bem popular.

Devoção começou na Europa

A devoção à Nossa Senhora das Dores vem de longe: os primeiros registros vêm da Alemanha, por volta do ano 1221. Posteriormente, por volta de 1239, a veneração à santa chegou à Itália. “É uma santa bem popular. Inclusive existe uma semana dedicada a Nossa Senhora das Dores, que é a semana anterior à semana santa. Chamamos na Igreja Católica de semana das dores, onde refletimos as sete dores de Nossa Senhora”, cita Vasconcelos

Fonte: CNBB

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184