Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 13 de maio de 2021

Siga nossas Redes Sociais

O estar bem e feliz na vocação

16/04/2021   .    Artigos de Formação
Compartilhe

“É bom ficarmos aqui”

A forma alegre como cada um leva à frente sua vocação pode significar que a pessoa está no lugar certo. De fato, uma das dificuldades que muitos encontram na caminhada vocacional é a de não se sentirem bem onde estão. Quais seriam as causas?

Lembremos o episódio da transfiguração, quando Pedro diz a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias” (Mc 9,5).

Jamais queremos abandonar o lugar em que nos encontramos bem. Na vida, vai se descobrindo que não adianta permanecer num lugar em que não nos identificamos com o que buscamos. A identificação com o que se busca é que vai gerando serenidade e profundidade na vocação, assim como solidariedade com os outros.

Mas, voltando à nossa pergunta, como alguém pode não ser feliz onde está? Isso ocorre quando a pessoa “estar por estar”. Só nos sentimos bem num lugar quando nos sentimos “em casa”. Para isso, é necessário lançarmo-nos sempre mais nos ideais que nos propomos. Você há de concordar comigo no seguinte: existem duas maneiras e ver as coisas – de dentro e de fora. Quando começamos a ver as coisas do lado de dentro, como por exemplo, numa empresa comercial, começamos a perceber os problemas que nunca imaginaríamos existir olhando “de fora”.

Assim também numa caminhada vocacional. Se não nos sentimos “em casa” na comunidade, é porque estamos olhando de fora, e não conhecemos seus problemas. E sabemos que toda comunidade tem seus problemas. Não reconhecer a realidade que nos cerca é encontrar tudo como um mar de rosas e perder o sentido da caminhada de transformação, de edificação diária.

No entanto, o estar bem num lugar pode ser também sinal de acomodação. Podemos nos acomodar numa vida monótona e achar que tudo vai bem, quando na realidade estamos perdendo de vista nosso projeto de vida – que deve ser um projeto dinâmico, Quantas vezes temos medo de descer ao mundo real e caímos na tentação de ficar no sonho, na ilusão de que tudo “anda bem”… Nesses casos estamos traindo toda uma vida. Iludir-se, enganar-se a si próprio não leva ninguém a construir nada.

Para refletir:

Jovem, para você, o que é estar bem? Quando podemos nos encontrar bem em nossa opção?

Pe. Mário Pizetta, ssp

Fonte: Padres e Irmãos Paulinos

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184