Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 18 de junho de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Estudo do Catecismo: Capítulo I – Creio em Deus Pai

21/05/2021   .    Artigos de Formação
Compartilhe

Artigo 1 – Creio em Deus Pai todo Poderoso, criador do Céu e da terra.

Parágrafo 2 – O Pai

A oração mais rezada pelos cristãos é a invocação da Santíssima Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo. Rezamos antes das outras orações, no início da missa, quando passamos em frente a uma Igreja, antes de dormir e ao levantar, antes das refeições etc. A confissão da Trindade como um só Deus e três pessoas se encontra nas Sagradas Escrituras, na liturgia cristã, especialmente na celebração do sacramento do Batismo, e se confirma nos concílios, com a contribuição dos Padres da Igreja.

No início da Igreja existiram vários Credos ou Símbolos definidos pelos concílios, pelos papas e pelos Santos padres. E com o tempo foi se firmando na doutrina cristã dois Credos, que hoje estão no nosso catecismo e rezamos nas Santas Missas: O Símbolo dos Apóstolos e o Símbolo Niceno Constantinopolitano. O objetivo dos Credos ou Símbolos da fé é resumir os dogmas da doutrina cristã.

A verdade de unidade da trindade é o centro da fé cristã. Deus é uno, trino e eterno, mas não é um Deus distante: a Trindade foi revelada ao longo da história da salvação. É o mistério de Deus em si mesmo que se revela na história, principalmente por meio de Jesus Cristo, pelo qual Ele fez morada entre os homens.

Entende-se que Deus é Uno e trino porque é Criador e Salvador. O mistério da Trindade nos é comunicado pela revelação do Pai pelo Filho no Espírito Santo. Jesus é Deus e um só com o Pai. Também o Espírito Santo confirma sua essência divina na ação salvífica em unidade com o Pai e com o Filho.

A Igreja formulou o dogma trinitário para guardar a doutrina e para evitar certos erros. No decorrer dos séculos foi necessário explicitar mais claramente esse dogma, utilizando de noções de origem filosófica – Substância, Pessoa ou Hipóstase, relação etc. – o que não diminui o mistério. Nós cremos em um só Deus em três pessoas distintas, mas unidas intimamente nas relações trinitárias: onde está o Pai está o filho e o Espírito Santo; onde está o Filho está o Pai e o Espírito Santo; e onde está o Espírito Santo está o Pai e o Filho. As pessoas da Trindade são distintas, mas Deus é uma única Substância ou Essência.

Não é possível compreender esse mistério, mas sabemos que o Amor é o vínculo de união na Trindade e pelo qual nós também nos relacionamos com Deus. Deus tudo criou por amor; manifestou esse plano de amor por meio das missões do Filho e do Espírito santo. Por isso só podemos falar das pessoas trinitárias relacionando-as entre si: se se fala no Pai é porque existe o filho; se se fala no Filho é porque existe o Pai; se se fala no Espírito Santo é porque existe o Pai e o Filho. O Pai tem a missão de Salvar a humanidade; o Filho de Redimir; e o Espírito Santo de Santificar. Mas cada um não exerce a sua missão isoladamente: o Pai participa da missão do Filho e do Espírito Santo; o Filho participa da missão do Pai e do Espírito Santo; e o Espírito Santo Participa da missão do Pai e do Filho.

Concluímos então que Deus é uma comunidade perfeita. Deus Pai criou tudo pelo Filho, no Espírito Santo e também salva o ser humano pelo filho no Espírito Santo. Como dizia Santo Irineu de Lião:  o Filho e o Espírito Santo são “as duas mãos com as quais Deus Pai age no mundo”. Mesmo sem compreender, podemos dizer com toda certeza que Deus Trindade é um Deus Vivo, Verdadeiro, Fiel e cheio de amor pelo ser humano.

Pe. José Antônio Ramos

Pároco da Paróquia Santa Cruz de Guarda dos Ferreiros/MG

 

 

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184