Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 13 de agosto de 2022

Siga nossas Redes Sociais

Envelhecimento saudável

11/07/2022   .    Artigos de Formação
Compartilhe

Celebrar a comemoração do dia dos avós dia 26 de Julho de 2022, não significa que todos os avós são idosos, mas caminha para um processo vital para o envelhecimento. E envelhecer com qualidade de vida, depende da percepção e da prevenção deste processo natural que faz parte da realidade humana.

Até o início do ano 2025, o Brasil será o sexto país com o maior número de idosos, reflexo da longevidade (expectativa de vida de 76,7 anos), da redução da taxa de natalidade e da mortalidade infantil (Organização das Nações Unidas, 2020).

Ao concluir meus estudos de graduação em Psicologia, sempre tive interesse de pesquisa voltado para esta realidade do idoso. Como uma pergunta intrigante de motivação “Quem vai cuidar de mim quando estiver velho? A partir disso o meu TCC foi com o título “Envelhecimento: Auto cuidado”, onde realizei uma pesquisa de campo com 20 participantes com a idade de 80 anos, foi muito interessante o resultado final.

Passados alguns anos resolvi aprofundar dentro da Psicologia algo voltado na área de Clínica e Aconselhamento, surgiu a oportunidade de estudar fora do Brasil dentro do processo seletivo de uma Universidade do Rio de Janeiro com a Universidade Autônoma de Lisboa (Portugal). Na conclusão das disciplinas exigidas durante o curso que foi presencial e online, pensei num projeto voltado para o envelhecimento e cognição.

Portanto o presente trabalho insere-se no projeto de dissertação que terá como ponto de interesse dar continuidade e contribuir para o programa de estudo de Araújo et al. (2018) iniciado no Brasil com a validação preliminar do instrumento Rowland Universal Dementia Assessment Scale (RUDAS), da versão brasileira RUDAS, desenvolvendo um estudo normativo na população idosa saudável.

A RUDAS teve seus estudos iniciais desenvolvidos na Austrália com a finalidade de detectar demência em populações multiculturais de grupos de idosos distintos, e avalia 06 itens de domínios cognitivos – memória, práxis, julgamento, linguagem, desenho e orientação corporal (Storey et al., 2004).

As mudanças na vida adulta tardia estão relacionadas à diminuição funcional de declínios cognitivos associados à idade, do sistema nervoso central, perdas das habilidades de processamento informativo e alterações nas suas atividades diárias (Papaliba & Feldman, 2013).

No processo do envelhecimento, os idosos apresentam um declínio cognitivo que atinge as pessoas com predisposição a demências, mudanças cognitivas e funcionais ao longo da vida (Malloy et al., 2010).

Na demência, ocorrem alterações em vários comprometimentos cognitivos do declínio cognitivo relacionado à idade (atenção, gnosia, praxia, memória e funções executivas) dos indivíduos, impactando na funcionalidade do indivíduo, qualidade de vida, deteriorações cognitivas e executivas da vida diária (Papalia & Feldman, 2013).

O objetivo será verificar o perfil do funcionamento cognitivo e executivo de pessoas com envelhecimento ativo isento de patologias. Como também contribuir para a população brasileira científica um envelhecimento saudável. Para que os dados sejam coletados mediante o procedimento exigido pela pesquisa, informações básicas a serem coletadas de identificação, preservando o sigilo e a ética de algum dano a sua identidade pessoal de acordo com Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

Os dados sociodemográficos a serem recolhidos e categorias dos(as) participantes são: sexo, idade, estado civil, escolaridade, profissão e renda. Também, dados relacionados às condições clínica de saúde e cognitivas do(a) participante, atual e pregressa. A participação é voluntária, diante disso, quem manifesta o desejo de participar, solicito autorização para permanecer em seu ambiente, a fim de coletar dados a serem informados para a pesquisa.

Com meus respeitosos cumprimentos,

 José Ronaldo Oliveira – Nº  CRP 04/43252
Telefone para contato: (34)998626203

 

Malloy, D., Leonardo, F., Yassuda, M. S., Flaks, M. K., Pereira, F. S. & Fortaleza, O.V. (2010). Avaliação neuropsicológica de idosos (Demência). Artmed.

Papalia, D. E. & Feldman, R. (2013). Desenvolvimento Humano. 12. ed. Mc-Graw Hill.

Storey, J. E., Rowland, J. T., Basic, D., Conforti, D. A. & Dickson, H. G. (2004). The Rowland Universal Dementia Assessment Scale (RUDAS): a multicultural cognitive assessment scale. Int Psychogeriatr. 16(1), 13-31.

World Health Organization. (1995). The World Health Organization Quality of Life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Soc Sci Med, 41(10), 1403-1409.

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388 - Centro Patos de Minas/MG - CEP 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184