Seja bem-vindo(a)! Patos de Minas, 19 de setembro de 2021

Siga nossas Redes Sociais

Caritas no Haiti prossegue trabalho em favor das vítimas do terremoto e Igreja no Brasil mobiliza ação de solidariedade

06/09/2021   .    Notícias da Igreja
Compartilhe

Os esforços para atender as demandas humanitárias no Haiti continuam a todo vapor. E toda ajuda e apoio são de extrema importância desde a catástrofe causada pelo terremoto de 7,2 na escala Richter, que atingiu a ilha no dia 14 de agosto.

Um levantamento do diretor da Caritas Haiti, padre Jean Herve François, publicano nesta segunda-feira, 6 de setembro, no Vatican News, mostra que o violento terremoto provocou a morte de 2.237 pessoas, deixou 12.838 feridos, 63.645 sem casas, 142 igrejas e 56 escolas católicas foram totalmente destruídas.

Até o dia 20 de novembro, a Cáritas Brasileira está promovendo a campanha SOS HAITI. A Cáritas Brasileira disponibilizou duas contas bancárias para receber as doações (os dados da conta estão indicados abaixo). Todo o recurso arrecadado será destinado a Rede Cáritas Internacional presentes no Haiti, pela Cáritas Nacional e Diocesanas do Haiti.

De acordo com a Cáritas Brasileira, até o momento as doações feitas através das duas contas (Caixa e Banco do Brasil) somam R$ 77.349,95.

A campanha SOS Haiti é uma iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em conjunto com a Cáritas Brasileira, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), o Movimento de Educação de Base (MEB) e a Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), que se soma aos esforços de ajuda internacional. Essa iniciativa integra a Ação Solidária Emergencial É Tempo de Cuidar.

O objetivo é arrecadar recursos para adquirir itens de primeira necessidade como: alimentos, água potável, barracas, lonas, materiais de higiene e limpeza, medicamentos, atendimento médico, transporte, combustível assim como outros itens para apoiar a população haitiana.

A Caritas Haiti, de sua parte, agiu imediatamente para socorrer as vítimas do terremoto: “Duas horas depois do terremoto, entrou em vigor o protocolo de emergência e, em coordenação com a Caritas Internationalis, passaram a agir várias equipes de resgate”.

Até agora, a Caritas no Haiti levou ajuda principalmente para Nippes, Grand’Anse e Sur Cayes, onde foram instaladas clínicas móveis e foram entregues kits de saúde, alimentos e água potável. Além disso, a médio prazo, será desenvolvido um programa de reconstrução com duração de 6 ou 12 meses.

“De acordo com o que já foi estabelecido com as dioceses trabalharemos tanto no campo das infraestruturas para a construção de casas e a criação de estruturas agrícolas, como no setor do apoio escolar e da distribuição de fundos em dinheiro”, conclui o padre Jean Herve François.

Contexto social haitiano

O balando mostra ainda que três semanas depois do sisma, traçando um quadro global do contexto social haitiano, que por meses foi agravado por uma profunda crise política e econômica, à qual se somou a pandemia Covid-19 que, até o momento, causou quase 21 mil contágios e mais de 580 mortes.

Distribuição de alimentos em Port Salut. Foto: Vatican News

Por isso, “aumentou a vulnerabilidade das pessoas – sublinha o sacerdote -. As famílias vivem na rua, sem teto sobre a cabeça”. Além disso, “a ajuda humanitária demora a chegar à região sul da ilha, a mais afetada pelo terremoto”, tanto que “foi necessário impor um corredor de segurança da capital, Porto Príncipe, até Les Cayes, no departamento de Grand Sud, devido às hostilidades perpetradas por gangues criminosas”.

Apesar dos perigos, “os comboios humanitários conseguiram chegar à população – explica o padre François -. Todavia, os bens disponíveis mostraram-se inferiores ao número de pessoas necessitadas e isso criou mais dificuldades na distribuição das ajudas”, tanto que “as pessoas começaram a montar verdadeiros acampamentos à beira da estrada para atrair a atenção dos agentes humanitários”.

Ajuda do Papa

No dia 24 de agosto, a Cáritas Haiti recebeu um comunicado do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral informando que o Papa Francisco decidiu enviar à ilha uma contribuição inicial de 200 mil euros de ajuda à população.

De acordo com o documento, o montante será repartido, em colaboração com a Nunciatura Apostólica, entre as Dioceses mais afetadas pela calamidade e será utilizado em obras de assistência às vítimas do terramoto, com o objetivo de expressar também “um sentimento de espiritual proximidade e estímulo paterno às pessoas e territórios afetados”.

Dados Bancários

Cáritas Brasileira
CNPJ: 33.654.419/0001-16

Banco do Brasil
Agência – 0452-9
Conta-Corrente – 123.969-4

Caixa Econômica
Agência: 1041
Conta-Corrente – 1132-1
Operação: 003

Mais informações: caritas.org.br

Com informações do Vatican News Service – IP e Cáritas Brasileira
Fonte: CNBB

Cúria Diocesana

Rua Tiradentes, 388, Centro Patos de Minas - MG - CEP: 38700-134

Telefone

(34) 3821-3213 (34) 3821-3184