Notícias
Giro Cristão 31/08/2017

Reforma litúrgica: "Proclamamos a vossa ressurreição"

 

Cidade do Vaticano (RV) - No nosso espaço Memória História - 50 anos do Concílio Vaticano II, vamos continuar a falar na edição de hoje sobre a renovação litúrgica trazida pelo Concílio.
Na última quinta-feira o Papa Francisco ao encontrar os participantes do 68ª Semana Nacional Litúrgica italiana, repassou o arco de 70 anos desde o início da reforma litúrgica - iniciada com o Papa Pio X e com o Movimento Litúrgico, e que atingiu seu ápice no Concílio Vaticano II com o Documento Sacrosanctum Concilium -  ocasião em que reiterou com veemência que a reforma litúrgica é irreversível. Em breve dedicaremos alguns programas a este importante discurso do Santo Padre.
Mas no programa de hoje, damos prosseguimento à reflexão do Padre Gerson Schmidt sobre este novo entendimento da liturgia também eucarística, que ele dividiu em quatro pontos: "Eis o mistério da fé" e "Anunciamos Senhor a vossa morte" - já abordados nas duas edições anteriores -  "E proclamamos a vossa ressurreição", tema do programa de hoje e "Vinde Senhor Jesus", que será o tema da próxima semana:
"Estamos aqui refletindo a renovação da liturgia eucarística, a partir da aclamação pós-conciliar que foi introduzida na liturgia depois da consagração: “Eis o mistério de nossa fé! Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus”.
Essa é uma aclamação que indica o sentido central da ação eucarística: o Mistério Pascal. Já comentamos os traços da aclamação sacerdotal “Eis o mistério da fé”. Também refletimos no programa passado, a primeira frase da resposta do povo: Anunciamos, Senhor, a vossa morte... Hoje queremos nos deter na continuação dessa resposta: E proclamamos a vossa ressurreição!
Quando o padre, em tom forte, diz: eis o mistério da fé... O povo irrompe numa resposta uníssona: Anunciamos, Senhor a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição!. Proclamação a vitória de Cristo sobre a morte. É como um grito litúrgico e existencial: a morte foi vencida pela vida. Ó morte, onde está tua vitória? O morte, onde está teu aguilhão (cf.1Cor 15,54-55). Somos associados à morte-ressurreição de Cristo.

Os liturgistas brasileiros Ione Buyst e Dom Manoel João Francisco, comentam esses traços teológicos de mudança implícitos na renovação da liturgia eucarística e comentam assim essa segunda parte da aclamação do povo após a consagração – e proclamamos vossa ressurreição: “Aquilo que aconteceu uma vez por todas na última ceia e na morte de Jesus na cruz acontece hoje para nós, em mistério, toda vez que realizamos, como corpo eclesial, a ação eucarística. Nele, todas as nossas ‘mortes’ são chamadas à transformação pascal” . De fato, na liturgia, Cristo quer irromper em nossas mortes para nos fazer ressuscitar com Ele para uma vida nova.
É muito interessante essa aclamação, de todo da assembleia litúrgica - e proclamamos a vossa ressurreição! - após o anúncio do presbítero na celebração eucarística “Eis o Mistério da fé”.  O verbo utilizado pela liturgia é proclamar – é ser arauto – ser anunciador dessa grande notícia. Não falamos “e bendizemos pela vossa ressurreição” ou “agradecemos vossa ressurreição”.

Está implícito nessa resposta da assembleia um dever do kerigma, do anúncio do Cristo Ressuscitado dos mortos: proclamamos a vossa ressurreição! Não podemos pedir em seguida que Ele volte sem a nossa pronta atitude de levar essa notícia a todos os povos, proclamando a Ressurreição a toda a criatura, como alude a interrogativa dos anjos na ascensão de Cristo: “Por que estais aí a olhar para o céu?”. É como um imperativo - O Senhor não virá antes do que o Evangelho seja proclamado, em cima dos telhados, a toda a gente".

[1] Livro desses autores citados – Mistério Celebrado Memória e compromisso II, Paulinas, SP, 2004, p. 36.


Veja mais no site da Rádio Vaticano: http://br.radiovaticana.va/

.................................................................................................................................

 

Faculdade prepara curso de extensão “Como aplicar a Amoris Lætitia”

 

Entre os dias 19, 20 e 21 de setembro, a Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro realizará o Curso de Extensão “Como aplicar a Amoris Lætitia”. As inscrições já estão abertas no site da instituição.
As reflexões do Sínodo sobre a Família trouxeram diversas reações. Sua hermenêutica deve nos levar a uma genuína compreensão do documento. Seus nove capítulos fazem dele um dos documentos magisteriais de maior expressão em relação a família nos tempos de hoje. Seguindo a proposta do cardeal Lluiz Martinez Sistach, arcebispo emérito de Barcelona, trabalharemos a parte prática: como aplicar esta exortação do Papa Francisco. Mais informações no site do Regional Leste 1.


Veja mais no site da CNBB: http://cnbb.net.br/

.................................................................................................................................

 

Diocese de Cachoeiro de Itapemirim Irá sediar IV Encontro Nacional da Pastur

Paróquia de Castelo foi a escolhida para receber o evento

 

O município de Castelo (ES) recebe anualmente dezenas de milhares de visitantes todos os anos durante a Festa de Corpus Christi. Além da festa católica, a cidade também se tornou famosa pelos esportes de voo livre, sediando etapas de campeonatos nacionais e internacionais.
E em novembro, a cidade irá acolher representantes de todo o Brasil no IV Encontro Nacional da Pastoral do Turismo (Pastur), entre os dias 17 a 19 de novembro. Durante o III Encontro Nacional, realizado no fim de 2016, em Caldas Novas (GO), ficou definido que o município de Castelo sediaria o próximo evento, juntamente com a sua Paróquia (Nossa Senhora da Penha).
No encontro realizado em Caldas Novas, estavam presentes o frei Ademildo Gomes, Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Penha, o diácono José Guaraci de Oliveira, Marcelo Zagotto, Técnico em Turismo, Ávila Rodrigues Pereira, Turismóloga da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura de Castelo, e a Presidente da Associação Turística da Comunidade de Limoeiro (LIMOTUR), Maria Destefani.

 

Gruta do Limoeiro


Para a escolha do município, a Coordenação Nacional da Pastoral levou em consideração a importância do turismo em Castelo, e principalmente o trabalho que é realizado com o turismo de base comunitária, que foi apresentado pela LIMOTUR no III Encontro Nacional. “Através dessa apresentação pude contar um pouco da história da nossa Associação, de como trabalhamos e crescemos juntos, e de como alavancamos o turismo em nossa região. Foi um enorme prazer participar de um momento como esse”, comentou Maria Destefani.
Com um paredão superior com 30 metros de altura e com uma garganta de 40 metros de largura, a Gruta do Limoeiro é uma das “Sete Maravilhas de Castelo” e Patrimônio Histórico e Cultural do Espírito Santo desde 1984, sendo um importante símbolo turístico da região.
Considerada o sítio arqueológico mais importante do estado, pesquisas e escavações realizadas pelo antropólogo Celso Perota, no início da década de 80, encontraram 11 esqueletos de homens que viveram há aproximadamente 4.500 anos. Descobriu-se posteriormente que a Gruta do Limoeiro foi habitada por índios.

Em sua entrada há uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes, exposta aos visitantes, servindo de inspiração para os devotos que vão até a Gruta para orar.

 

Inscrição


A programação completa do IV Encontro Nacional será divulgada em breve. Dentre os vários momentos do encontro, haverá partilha de experiências, mesas redondas, a participação do bispo diocesano, dom Dario Campos, tudo isto em várias localidades distintas, sendo uma delas a própria Gruta do Limoeiro.
Para se inscrever é preciso fazer o download da ficha de inscrição (no site da diocese de Cachoeiro de Itapemirim) preenche-la e encaminhar para o email: institutoirmavicenza@gmail.com. Junto com a ficha é necessário enviar o comprovante de depósito da taxa de inscrição do encontro. O valor da taxa é de R$ 100,00 (Cem reais).

 

Conta para Depósito:

Caixa Econômica Federal
Diocese de Cachoeiro de Itapemirim
Agência: 0591 / OP: 013 / Conta Poupança: 19011-6

 

“Sediar o quarto Encontro Nacional da Pastoral de Turismo é uma oportunidade única de mostrar para os dirigentes nacionais os potenciais turísticos de nosso município, bem como a religiosidade, a tradição e a cultura, que são a sustentação do povo castelense”, garantiu a turismóloga Ávila Rodrigues Pereira.

 

Veja mais no site do Regional Leste 2: http://www.cnbbleste2.org.br/

 

Postado neste portal por: Leidiane Trigueiro – Assessoria de Imprensa Diocesana

 


Mitra Diocesana de Patos de Minas:
Rua Tiradentes, 388, Centro - Patos de Minas - MG - CEP38.700-134 -
(34) 3821 3213/3821 3184 - contato@diocesedepatosdeminas.org.br

©2012 Diocese de Patos de Minas
WEBTOP



SETH